[ARTIGO] “Uma carta ao meu Jovem Planner”, por Marcello Magalhães

carta-marcellomagalhaes

Texto originalmente publicado no site Jovens Planners (JP), das planejadoras Juliana Matheus e Veronica Merege. Para ler mais coisas e seguir o medium do JP, clique aqui!


Uma carta ao meu Jovem Planner

Por Marcello Magalhães (*)

Marcello,

Bem-vindo ao mundo apaixonante da comunicação e da construção de marcas. Saia um pouco deste corpo de cliente, mas não se esqueça das coisas incríveis que você aprendeu nestes 10 primeiros anos de carreira! Vão te servir muito nos próximos 13 anos!

Aqui no futuro, a publicidade é apenas um pedacinho de tudo o que você pode fazer em sua profissão.

Porque ser planner é ter a liberdade e a responsabilidade de se envolver profundamente no negócio de seus clientes, mas, ao mesmo tempo, manter seu olhar fresco, provocativo, diferente.

Já parou pra pensar que você será remunerado para estudar, pesquisar e aprender cada vez mais? Que outra profissão permite isto?

Mas, cuidado! Não vire refém das coisas pequenas e mundanas do dia a dia. Concentre-se em deixar a burocracia de lado e vá ao que interessa. As pessoas aqui no futuro estão ficando cada vez mais sem paciência, cada vez mais preguiçosas, então invista em seu repertório, na forma robusta como você constrói raciocínios e estratégias, mas faça isto de uma forma inspiradora e sintética: nos dias de hoje ninguém tem mais paciência para sentar e assistir uma apresentação de muitos slides! Mais importante é a forma contundente e fundamentada que você desenvolve para defender suas ideias e de seus colegas da agência.

Tenha leveza em tudo o que faz e siga muito seus instintos. Invista, e construa grandes parcerias na agência, seja na mídia, na criação ou no atendimento. De verdade estes caras vão te ajudar a construir suas grandes ideias que, em última instância, são seu ganha-pão. Imagina só, conseguir seu ganha-pão a partir das ideias e do repertório que você construiu?

Não tenha “nojinho” de VIVER de fato o negócio do seu cliente. Para começo de conversa, você precisa, pelo menos, saber onde os calos dele apertam, para daí conquistar sua confiança e começar a fazer seu trabalho. Isto significa gastar muita sola de sapato, acompanhar a força de vendas, viver no campo cada detalhe do negócio de seu cliente. Isto vai te dar propriedade para falar sobre ele.

Pela agência, seja interessado genuinamente no trabalho das outras pessoas, TODAS as outras pessoas. Cumprimente as pessoas de manhã! Seja curioso, faça perguntas sobre o que elas estão fazendo, se tem alguma coisa que você pode fazer para ajudar a tornar o trabalho delas mais bacana, mais consistente, mais criativo, MAIS!

E, principalmente, sorria e cumprimente as pessoas ao seu redor, esforce-se para ser agradável em qualquer situação.

Lembre-se: seu trabalho está intimamente ligado ao das outras pessoas. Sem elas, vira apenas papel guardado na gaveta ou arquivo no computador.

Daqui em diante, sua luta será tornar concretas as ideias mais malucas e abstratas que te ocorrem! Apaixone-se todos os dias pelo que você faz!

Pé direito, boa sorte! Seja feliz.


(*) Marcello Magalhães é VP de Planejamento na Leo Burnett Tailor Made.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s